Livros

Resenha: A pequena princesa

Olá, querido leitor e querida leitora, tudo bem?

Nesse mês das crianças quis trazer uma resenha de um livro que fez parte da minha infância. Além de Harry Potter, entre meus 10 e 14 anos fui muito influenciada por Poliana, Poliana Moça, O jardim Secreto e A pequena Princesa. Foram os livros que mais li e reli nessa época. Ano passado em outubro contei a história de Jardim Secreto. Esse ano estava determinada a trazer a história da Pequena princesa que é da mesma escritora, Frances H. Burnnet. Eu conheci a história primeiro pelo filme que vivia passando na sessão da tarde, depois descobri o livro.

O livro conta a história da pequena Sara, filha do Capitão Crewe, e cresceu toda sua vida na Índia. Contudo, com sete anos chegava a hora dela ir para Londres estudar em um internato. Como seu pai era um homem muito rico ela tinha tudo do bom e de melhor, mesmo sendo sempre mimada, Sara era uma doce garotinha, inteligente, sonhadora e bondosa. Ela foi mandada para estudar no internato da Miss Minchin, uma mulher severa e muito ambiciosa. Desde do primeiro dia de Sara, Miss Minchin a bajulava e enchia de tudo que pudesse para agradar a nova aluna rica, mesmo ela odiando Sara por seu jeito diferente de ver o mundo. Mesmo com toda a tenção Sara, continuava sendo ela mesma e cada vez mais ia conquistando as pessoas com suas histórias de mundos inimagináveis, sua bondade e boa educação. Com passar do tempo suas colegas começaram a chama-lá de Princesa Sara, algumas em referência a sua grande riqueza, outras pelo seu modo de agir. 

Alguns anos se passaram e ela continuava ser a doce Princesa Sara, contudo, seu pai acaba falecendo e falindo, deixando Sara sem nada e ninguém. Querendo recuperar e o que já tinha gastado com a menina, Miss Minchin torna Sara sua empregada. Sara vê todo seu mundo desmoronar quando é obrigada a viver no sótão e trabalhar como escrava. Fazendo tudo que todos mandavam, ainda dava aulas para crianças menores e passava por diversas humilhações de Miss Minchin. Por mais difícil que a sua vida tenha se tornado, Sara continua usando sua imaginação para sobreviver a sua nova realidade e nunca deixando de agir altiva e bondosa como uma princesa. Sua imaginação nunca foi mais necessária do que agora, para tornar o seu pequeno e triste sótão um lugar melhor. No entanto, sua vida tem outra reviravolta e como mágica, seus sonhos começam a se tornar realidade. 

Eu já tinha me esquecido de muitos detalhes dessa história, mas o que me marcou tanto na infância como agora, ainda foi o jeito de Sara usar sua imaginação para ver o mundo de forma diferente e que tanto na riqueza como na miséria ela nunca mudou seu jeito de agir. Isso que o torna tão especial para mim, ver uma personagem com tanto a me ensinar e ao mesmo com várias características que vejo em mim e tem aquela vontade de sonhar mais e se tornar uma pessoa melhor. Mesmo sendo um livro infantil é um livro para ser lido pelo menos uma vez na vida. Sara vai te conquistar com suas histórias e seu jeitinho todo especial de ser. 

E você, querido leitor e querida leitora, qual livro da sua infância que você levou para vida?

Bjs e abraços, Ana

Estudante de concurso, formada em ecologia e que sempre vive no mundo dos livros

Deixe uma resposta