Fantasia,  Livros,  Sarah J. Mass

Resenha: Corte de Névoa e Fúria

Mais uma semana começando e hoje vim trazer a continuação da Série Corte de Espinhos e Rosas, que para os fãs ficou conhecida como, ACOTAR. A resenha de hoje é de Corte de Névoa e Fúria, o segundo livro da série trazendo a continuação da história de Feyre e sua nova vida.

Após ser ressuscitada pelos Grãos-feéricos Feyre, acaba ganhando poderes de cada um deles. Agora precisa começar a se acostumar com sua nova vida como Quebradora da Maldição e, ao mesmo tempo, superar tudo que passou nas mãos de Amarantha. Apesar de ter se transformado em feérica, seu coração continua humano, o que a cada dia dificulta mais sua adaptação ao novo mundo em que escolheu viver, ao lado de seu amado Tamlin. O que antes ela enxergava como amor e cuidado, começa a sufocar sua vida na Corte Primaveril.

No entanto, ela encontra um alívio e refúgio, onde ela menos esperava, no pacto firmado com Rhys, Senhor da Corte Noturna. Em meio ao desespero do aprisionamento sob a montanha ela firmou o pacto de ir para Corte Noturna com Rhys, uma semana de todo mês. Na corte onde esperava encontrar mais dor e sofrimento acaba encontrando tranquilidade e plenitude. Toda vez que volta para o lar que escolheu se sente pior e mais presa ao lado de Tamlin e as regras, em contrapartida, ao lado de Rhys e sua corte, descobre cada dia mais sobre si mesma e o que está se tornando.

Além de todo o conflito de se reencontrar, Feyre ainda irá precisar aprender o mais rápido possível do que é capaz com seus novos poderes. Já que ela é peça chave para combater a ameaça que ronda o reino. Amarantha foi apenas o início de uma guerra, que poderá acabar com os dois mundos, feéricos e humanos.

Minha Opinião

Eu simplesmente amei esse livro, se tornou o meu favorito entre os três. Enquanto no primeiro livro eu gostava de Tamlin ser cuidadoso e protetor, odiei como esse cuidado e proteção virou possessivo e intragável. Ele simplesmente não deixa Feyre ser quem realmente é, apenas tenta molda-la ao que ele acredita que ela precisa ser. Fiquei com medo de odiar ele, mas tive todas as razões para querer esfregar o focinho dele, no asfalto.

Já Rhys, que tive medo de me decepcionar desde o primeiro livro, não me decepcionou só foi se tornando mais incrível e apaixonante com o passar das páginas. Difícil não se apaixonar pelo cara que faz toda cara de mal e durão e é um amor de pessoa. Conhecer mais sobre sua vida, seu passado e tudo que ele fez para proteger o que era mais puro e sagrado para ele foi emocionante.

O que dizer de Feyre nesse livro? Ela cresceu tanto do primeiro para esse, finalmente começou a ser o que ela realmente queria. Uma mulher forte, guerreira e com um grande coração. Passar por todos os tormentos sob a montanha, morrer e renascer fez ela ver o mundo de outra maneira, mas, ao mesmo tempo, sem deixar de perder sua essência. Freya aprendeu a se valorizar e amei que Rhys por mais que tenha um instinto protetor não a impede dela fazer as próprias escolhas.

Foi tão gostoso ver esses dois juntos, se provocando e se apaixonando. Feyre finalmente achar o lugar ao qual pertence, e estar mais que disposta a lutar por seu lar e sua nova família. Como fiquei com ódio desse livro ter acabado, estava tão gostoso de ler e me aprofundar na história de Prythian e de suas cortes. Fiquei tão louca por mais, que logo terminando esse, emendei no terceiro livro que em breve trago resenha.

Se ainda não leu esse livro recomendo muito ele para todos os fãs de fantasia, ainda mais os apaixonados por algumas cenas hots. Disponível na Amazon em forma de físico e ebook.

E você, querido leitor e querida leitora, já conhecem a saga de ACOTAR? O que andam lendo nesse mês de março?

Bjs e abraços,

Ana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.