Filmes e Série

Resenha: Moxie: quando as garotas vão à luta

Olá, querido leitor e querida leitora, tudo bem?

Primeiramente, um feliz dia das mulheres para todas as leitoras. Hoje é um dia de celebrar tudo que somos e conquistamos a cada dia. Se sintam abraçadas e lembrem que vocês são incríveis, admiráveis e fortes. 

Para comemorar o dia internacional da mulher e em homenagem a esse dia resolvi trazer resenha de um filme que vi esses dias, “Moxie: quando as garotas vão à luta”. A primeira coisa que me chamou atenção foi a música, ela me fez parar e ver o trailer e desde então fiquei com vontade de ver o filme. Assim que lançou corri para assistir. 

O filme conta a história de Vivian, uma jovem de 16 anos, que com sua melhor amiga Claudia preferem não chamar atenção na escola. Começando um novo ano letivo, uma nova aluna, Lucy, chama a atenção de Vivian por não aceitar calada os comportamentos sexistas da escola. A partir disso Vivian começa olhar diferente as situações cotidianas que as meninas da escola passam e começa a se questionar. Cansada de não fazer nada, ela acaba se inspirando no passado rebelde de sua mãe e cria uma pequena revista independente chamada Moxie, onde expõe os problemas e preconceitos que ocorrem na escola. O que ela não esperava era que isso desencadeasse em uma revolução na escola, e assim criar amizades e aliadas para passar por todas as situações da escola. 

Quando comecei a ver o filme pensei que seria mais um filme adolescente para ser ver em uma tarde com pipoca, mas acabou sendo mais que isso. Não que ele não seja ótimo para se ver em uma tarde qualquer, mas ele acabou mexendo comigo me fazendo refletir e ficar indignada pelo que as garotas estavam passando. Por mais que ele seja voltado para o público adolescente o que se retrata lá vemos no dia a dia em qualquer lugar. O filme te faz questionar as situações e te deixa com vontade de começar uma revolução. Eu simplesmente amei o filme, a trilha sonora e já fiquei louca para ler o livro, que já até comprei e só estou esperando chegar. 

Além de toda essa revolução, também é bom ver as novas amizades sendo construídas, até um romance leve e bonito nascendo. Fiquei querendo saber mais sobre cada uma das garotas que foram se juntando ao movimento Moxie. Claro que teve momentos que fiquei levemente brava com Vivian, quando ela acaba se perdendo um pouco e brigando e afastando todos que sempre estiveram do lado dela, mas depois ela tenta se redimir com isso. 

E você, querido leitor e querida leitora, já viu esse novo filme da Netflix? 

bjs e abraços, 

Ana

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.