Livros

Resenha: O conde enfeitiçado

Olá, leitores, tudo bem? 

Ansiosos para continuar lendo sobre Os Bridgertons? Me sinto quase como a Lady Whistledown quando começo a contar as histórias (quem já leu os outros livros sabem de quem estou falando kkk). Isso é uma das coisas que adoro, em toda série, em todo livro antes de cada capítulo temos uma parte do jornal de fofocas de Lady Whistledown e depois temos pedaços de cartas dos personagens do livro. Isso traz uma sensação de intimidade com a história, não acham? Mas chega de refletir e divagar e vamos para o que realmente interessa, o sexto livro da família Bridgerton. Dessa vez iremos conhecer um pouco mais sobre a doce Francesca, que apesar de ser a mais recatada dos Bridgertons é uma mulher forte e fabulosa.

Francesca se casa aos 21 anos com John, conde de Kilmartin, um bom homem que a amava, era calmo e sempre escutava a sua opinião. Ela o amava do mesmo jeito e estava muito feliz por ter saído da bagunça de sua casa e ter seu felizes para sempre ao lado dele. Junto com um marido maravilhoso ela ainda ganha um amigo, Michael, primo de seu marido. Sempre que era possível os três estavam juntos se divertindo. Contudo, ela se enganara ao achar que esse era seu feliz para sempre, um pouco antes de completar dois anos de casamento uma fatalidade acontece. John morre sem nenhum motivo aparente deixando Francesca viúva e desamparada.  Francesca fica sem saber o que fazer sem o amor de sua vida, que morreu em tão pouco tempo. Ela pensa que pelo menos tem seu grande amigo Michael ao seu lado, alguém que sentiu tanto como ela pela morte de Jon, porém alguma coisa muda e sem muitas explicações Michael viaja para Índia, mesmo ele sendo o novo conde de Kilmartin.

Michael é um homem belo e charmoso e sabe usar tudo isso ao seu favor para conquistar mulheres. Com uma reputação de devasso alegre, metade da população feminina se encontra apaixonada por ele, mesmo não tendo nenhum título. Porém por trás de todo encanto e charme ninguém sabe que ele esconde um grande segredo, que sempre o mata aos poucos. Ele se apaixona, não por qualquer mulher, mas por Francesca, exatamente 36 horas antes dela se casar com seu querido primo John. Ele faz de tudo para esquecê-la, no entanto nada faz ele parar de amá-la. Convivendo com o casal de pombinhos apaixonados sempre escondendo seus sentimentos por trás de brincadeiras e insolências. Após a morte de seu primo ele se sente mais culpado ainda, não apenas por amar Francesca mas por estar tomando seu lugar, algo que ele nunca quis. Sem saber o que fazer ele foge para Índia, onde ficará longe de toda essa confusão.

Quatro anos se passam e Michael volta para Londres e mesmo anos longe seu amor por Francesca não diminui, e a culpa ainda o corroía. O encontro deles em Londres promete, para ambos os lados. Francesca quer mais do que tudo continuar sua vida e ter sua tão sonhada família, mesmo não amando nenhum outro homem como John. Já Michael não está nada satisfeito de ter que ver sua doce e proibida paixão se casando novamente. 

Essa história é linda, me apaixonei perdidamente por Michael e todo seu amor por Francesca. Amei ver o desenrolar da história e de como Francesca se descobre e descobre que que sua vida não acabou junto com a de John. Eu ri horrores das implicações de um com o outro e ainda mais da participação de Colin (acho que oficialmente ele é o Bridgerton favorito). E é incrível como essa história acontece ao mesmo tempo do quarto e quinto livro e como elas se unem no final.

Espero que tenham gostado e estejam tão apaixonados quanto eu.

Até amanhã.,

Bjs e abraços,

Ana;.

Estudante de concurso, formada em ecologia e que sempre vive no mundo dos livros

Deixe uma resposta