Livros

Resenha: Um beijo inesquecível

Olá, leitores, tudo bem? 

Hoje vou continuar a história da família Bridgertons, estamos chegando na reta final  dos felizes para sempre dessa família. No sétimo livro, “Um beijo inesquecível”, Hyacinth tem um papel principal na trama. Como irmã mais nova dos oitos irmãos Bridgertons foi a única da família a não conhecer o Pai, porém não ficou desamparada de amor e carinho. Hyacinth está entrando na sua quarta temporada da sociedade londrina e ainda não se impressionou com nenhum dos pretendentes. Conhecida por ser franca e inteligente, seus irmãos já perderam a esperança de que algum homem aceite a sua mão em casamento.

Tudo parece indicar que essa temporada será como as outras, entediante e sem muitas novidades. Como todos os anos temos o recital dos Smythe-Smith, porém esse ano temos um convidado inesperado, o neto de Lady Danbury (A dama mais “indesejada” de Londres), Gareth St. Clair. Gareth é um belo e atraente libertino de Londres que, por motivos desconhecidos a todos, tem problemas com o seu pai. No recital Hyacinth e Gareth se conhecem, o que traz um desafio para a vida de ambos, já que conseguem manter uma conversa adequada e ao nível da incontrolável Hyacinth e ainda sentem uma grande necessidade de se desafiarem durante as conversas.

             Os dois começam a interagir mais ainda quando Gareth descobre um antigo diário de sua avó italiana. Como ele não entende a língua tem que pedir ajuda de Hyacinth para traduzir as páginas, e quem sabe descobrir uma justificativa para o ódio de seu pai. No meio da tradução e trocas de confidências acabam quebrando várias regras da sociedade para descobrir os mistérios por trás das palavras em italiano. O tempo que passam juntos acaba os  aproximando e talvez o final feliz deles não estejam no diário italiano, e tudo isso pode mudar com um beijo.

        Eu adoro esse livro por trazer um pouco de mistério e me envolver  a cada página desvendando não só os textos do diário, mas o segredo de Gareth e seu pai. No decorrer da história vemos o desenvolvimento de Hyacinth e de sua relação com sua mãe e demais irmãos e fortalecimentos de seus laços com a ausência do pai. Achei incrível como a Julia faz os dois personagens se descobrirem durante a história e aos poucos descobrirem o amor. Além disso, temos sempre uma visita de vislumbre da continuação das histórias dos outros irmãos  e matamos um pouco da nossa saudade deles.

Já leram esse romance? Deixem nos comentários o que acharam.

Até, amanhã,

Bjs e abraços, 

Ana

Estudante de concurso, formada em ecologia e que sempre vive no mundo dos livros

Deixe uma resposta